Uma mulher acusou Neymar, craque do Paris Saint Germain, de tê-la estuprado em um hotel da capital francesa, reportou a imprensa no Brasil, onde a denúncia foi feita, embora o pai do jogador tenha dito que se trata de uma armadilha para extorqui-lo.

Segundo denúncia apresentada na Polícia de São Paulo, divulgada pelos portais UOL e GloboEsporte, a mulher, que mora no Brasil, diz ter conhecido o jogador pelo Instagram e que, depois de trocar mensagens com ele, Neymar a convidou para viajar a Paris. Encontraram-se em um hotel da capital francesa em meados de maio.

Neymar teria chegado ao local “aparentemente embriagado” e, após conversar e trocar “carícias”, teria ficado “agressivo”, forçando-a a manter relações sexuais “contra sua vontade”, denunciou a mulher, cuja identidade não foi divulgada, à Polícia de São Paulo.

Consultada pela AFP, a Secretaria de Segurança de São Paulo confirmou que uma denúncia foi registrada, mas que toda informação referente ao caso é sigilosa.

O pai e empresário do jogador confirmou que Neymar e a mulher se encontraram, mas afirmou que o incidente é uma “armadilha” para extorquir seu filho.

“Se a gente tiver que expor o WhatsApp do Neymar e as conversas com essa moça, nós vamos expor, porque está claro que foi uma armadilha”, afirmou Neymar Santos em entrevista à TV Bandeirantes.

À emissora, o pai afirmou que após o primeiro encontro, a jovem quis voltar a encontrar Neymar, mas ele não quis e a partir dali, tentou extorqui-lo, assim como a sua família.

A jovem contou à Polícia que o encontro aconteceu em 15 de maio, mas registrou a denúncia apenas na sexta (31) porque se sentiu emocionalmente abalada e tinha medo de registrar a denúncia em outro país.

Neymar Jr., de 27 anos, está no centro de treinamento da CBF na Granja Comary, em Teresópolis, região serrana do Rio, preparando-se com os outros jogadores da seleção para a Copa América, que o Brasil disputa entre 14 de junho e 7 de julho.