PublicidadeDJ90

As agências do Bradesco em Rondônia continuam a ser palco de irregularidades no momento em que os funcionários têm que fazer o exame médico periódico, situação que vem sendo denunciada pelo Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Rondônia (SEEB-RO) desde o mês de dezembro de 2018.

O método utilizado pela empresa – contratada pelo Bradesco – continua inadequado, já que os funcionários são obrigados a fazer os exames em uma van que fica localizada, na maioria das vezes, em espaços de completo desconforto e literalmente ‘no aperto’, como é o caso da agência de Ariquemes, em que o veículo-médico fica em um corredor do lado de fora da agência, em um espaço muito estreito.

Além disso, a avaliação dos especialistas que prestam o atendimento médico – quando entregue, em cópia, aos trabalhadores – não apresenta as especificações de cada exame, ou detalha suas restrições nas observações feitas no questionário respondido pelos funcionários.

O Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) apresentado ao funcionário mostra apenas se ele está ‘apto’ ou ‘inapto’. Não há, em nenhum ASO, as observações que deveriam ser incluídas em casos específicos, como os funcionários que possuem alguma doença ocupacional, e que seus laudos deveriam vir com as restrições profissionais – a que estes trabalhadores estão submetidos – devidamente anotadas.

O trabalhador ou está apto, está inapto ou está apto com restrições. Ou seja, quem tem LER/DORT não pode, por exemplo, estar executando tarefas de digitação contínua ou movimentos pesados e que comprometem a doença diagnosticada em outros exames, e nada disso é observado – e devidamente registrado – na avaliação final que é repassada pela equipe médica.

“E não bastassem todas essas falhas nos exames, o funcionário está sendo obrigado a assinar os exames médicos antes mesmo de responder o questionário, antes mesmo de realizar o seu exame periódico, o que é inadmissível. E devemos lembrar que essa prática equivocada e incorreta de atendimento médico prestada aos funcionários já foi amplamente denunciada, inclusive por matéria jornalística, e acontece em todas as agências do Bradesco em Rondônia. Por isso vamos reiterar essa denúncia tanto na imprensa quanto no Ministério Público do Trabalho, e vamos ainda pedir esclarecimentos e solução do problema junto à diretoria nacional do banco”, destacou José Pinheiro, presidente do SEEB-RO.