Conectado por


Geral

Primeira reunião do Conselho de Governança do MRPE expõe novos desafios para 2019

Publicado por

em

A adesão de quatro novos parceiros marcou a primeira reunião deste ano do Conselho de Governança do Movimento Rondônia pela Educação. O presidente da Federação das Indústrias de Rondônia (Fiero), Marcelo Thomé, abriu a celebrando a assinatura das quatro novas adesões. Formalizaram sua participação no MRPE a Prefeitura de Candeias do Jamari, representado pelo secretário José Ramos de Melo; o Centro de Pesquisa em Medicina Tropical (Cepem), representado pelo diretor Mauro Shugiro Tada; Faculdade de Rondônia (Faro), representada pelo diretor executivo Sebastião Getúlio; Febracis (Coaching Integral Sistêmico), adesão assinada pela diretora Margarida Lima e Silva e a Prefeitura de Primavera de Rondônia, com o prefeito Eduardo Bertoletti.

Marcelo Thomé elogiou o trabalho desenvolvido pelo superintendente do Sebrae-RO Daniel Pereira, engajando, sensibilizando e mobilizando os municípios rondonienses a aderirem ao Movimento e implantarem o Planejamento Estratégico, documento produzido pelo Conselho de Governança do MRPE. A adesão dos municípios é um momento fundamental neste movimento, que ganha cada vez mais musculatura para contribuir com a base da educação no estado, diz.

De acordo com o líder empresarial, através das novas parcerias poderão surgir outras para conscientizar e educar futuras gerações através da melhoria da educação. “O trabalho que está sendo desenvolvido vai garantir a perpetuação da iniciativa, com apoio das entidades parceiras formando uma corrente que passa da marca dos 20 municípios que aderiram ao Movimento e abrem as portas das Prefeituras à implantação do Planejamento Estratégico. Este Movimento não é da Fiero. É da Energia Sustentável; do Sebrae; é de todos que aderiram e trabalham pela melhoria da educação no estado de Rondônia”, afirma.

Em seguida, o diretor do Cepem, Mauro Shugiro Tada, apresentou o Projeto de Eliminação da Malária no Estado de Rondônia. O plano de eliminação da malária também prevê trabalhar esse contexto educacional junto aos professores e alunos. O plano é para a comunidade em geral, mas engloba essa parte educacional. O presidente Marcelo Thomé se prontificou a realizar um piloto nas escolas do Sesi.

De acordo com o diretor do Cepem existe a necessidade de introdução de conhecimentos sobre as doenças que frequentemente afetam as crianças, assim como abordagem de temas como prevenções, imunizações e perigos frequentes, através da inserção na grade curricular do ensino básico.

A diretora de Ensino, Comunicação e Informação da Friocruz – RO, Deusilene Vieira falou das ações da entidade em Rondônia. Lembra que a Fiocruz atua como um Polo Tecnológico de Saúde em parceria com o Cepem e a Universidade Federal de Rondônia (Unir), formando profissionais em várias vertentes através do ensino e da pesquisa. A diretora citou projetos com Ciência na rua com a participação de 6 mil, dentre eles, estudantes do ensino médio e fundamental. Ateliê mãos sujas e mãos limpas com o objetivo de conscientizar crianças quanto importância da limpeza para a saúde.

Outro momento da reunião contou com a presença do prefeito de Cujubim, Pedro Fernandes e da secretária municipal de Educação e presidente eleita da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Rondônia (Undime-RO), Débora Raposo, que apresentaram as ações empreendidas, assim como a realização do Seminário “Nós Acreditamos na Transformação Pela Educação” visando a implantação do planejamento estratégico do MRPE em Cujubim, que contou com a participação do superintendente do Sebrae, Daniel Pereira, do diretor técnico do Sebrae, Samuel Almeida, do coordenador executivo do MRPE, Edgar Teixeira, dentre outros, que realizaram workshop de sensibilização do planejamento estratégico naquele município.

Sobre a implantação do planejamento estratégico em Porto Velho e metas da Prefeitura para a Semed, a secretária-adjunta de Educação, Glaucia Negreiros falou que são três as prioridades. Atingir meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – IDEB, visando ultrapassá-la até 2020. Melhorar o serviço de alimentação/nutrição na Rede de Ensino Municipal e assistir a criança e ao adolescente da Rede Municipal de Ensino com serviço básico de saúde. Quanto as ações administrativas, Glaucia enumerou mais de trinta itens, que desde a construção de escolas, passando por licitações para transporte, formação de professores, entrega de kits escolares para todos os alunos da Rede, entre outras ações.

A coordenadora estadual do MRPE, Raquel Serbino destacou mais uma vez a importância do professor, cuja missão é ensinar e alfabetizar. “Precisamos que se discuta e se reformule a formação dos alfabetizadores. Há um movimento muito sério no Brasil neste sentido e existem especialistas cuidando desta questão. É preciso que os alfabetizadores em exercício discutam seus processos de alfabetização, pois o maior problema é a relação teoria e prática. O que eles estão fazendo que não está dando certo? Qual a maior dificuldade? Quais os cases de sucesso e como vamos discutir isso?