Conectado por


Política

Ezequiel Neiva reivindica policiamento ostensivo para os condomínios do Bairro Novo, em Porto Velho

Publicado por

em

Os mais de 12 mil moradores enfrentam onda de assaltos e o deputado intermediou reunião com comandante da PM

O deputado estadual Ezequiel Neiva (PTB) manteve reunião com o comandante geral da Polícia Militar de Rondônia, coronel Mauro Ronaldo Flôres Corrêa, para buscar solução à onda de assaltos no conjunto de 12 condomínios do Bairro Novo, em Porto Velho. Ezequiel Neiva intermediou o diálogo entre um grupo de síndicos e representantes da localidade e o comando da PM. Os mais de 12 mil moradores reivindicam a instalação de um posto policial.

Neiva disse que os moradores reclamam de uma onda de assaltos e até arrastões, principalmente durante os horários de caminhadas e atividades de lazer. O deputado explica que nos fundos do Bairro Novo há estradas rurais, das quais os criminosos se aproveitam para fugir após cometerem os crimes.

O comandante da PM afirmou que a política de segurança pública adotada não permite a instalação de novos postos de policiamento. Em contrapartida, o coronel assegurou que o policiamento ostensivo será intensificado no Bairro Novo, para garantir que os moradores tenham mais segurança. Disse que os comandos de abordagens têm sido cada vez mais frequentes em todo o Estado.

O coronel destacou também que o Bairro Novo será inserido no projeto Vizinha Segura, que visa reduzir os índices de criminalidade. As lideranças comunitárias receberão orientações de como agir para evitar furtos e roubos. “A polícia sozinha não conseguirá resolver os problemas da segurança pública, mas com o apoio de órgãos e da comunidade organizada, é possível dar um basta na violência, ” afirmou Ronaldo.

Maria Helena Cruz, conselheira de sustentabilidade do condomínio Margarida, conta que os moradores estão evitando fazer atividades de lazer. Ela relata que as crianças não podem brincar. Ainda conforme a moradora, na rotatória de entrada do Bairro Novo, na BR-364, foram registrados vários arrastões. “Eu evito ir sozinha à rotatória fazer um lanche, mesmo de carro. Peço para entrar em casa. Pago um pouco a mais para ter segurança”, desabafou.

Helena Cruz acredita que a intensificação dos comandos de abordagens deve solucionar a onda de assaltos. Já a síndica do condomínio Alfazema, Fabiana Helen M. Neres Fernandes, entende que o policiamento freqüente atenderá a demanda dos mais de 12 mil moradores do Bairro Novo.