Cristina Lago
Cristina dispensou o uso de dublê em cena de luta e ganhou notoriedade no site UOL por sua performance
A atuação da atriz Cristina Lago, que cresceu em Rondônia, como protagonista do episódio 5 (O Homem do Saco) da série ‘Terrores Urbanos”, que foi ao ar neste mês pela Rede Record, foi aclamada pela crítica. Durante as gravações, sua personagem Jane enfrentou seus próprios medos contra outro personagem assustador vivido pelo ator João Signorelli.
O trabalho de Cristina, que dispensou o uso de dublê em uma cena de luta, ganhou notoriedade no site UOL, que publicou uma matéria sobre sua performance. Na série, Jane entrou em pânico ao tomar conta da sobrinha e lembrar de que, quando foi babá, um garoto de quem cuidava foi supostamente sequestrado pelo Homem do Saco.
Com um vasto currículo no audiovisual, Cristina disse estar satisfeita com o resultado do trabalho. “Quero agradecer a todos de Rondônia que assistiram a série! Recebi muitas mensagens e fico emocionada com esse carinho. Quem quiser me contar o que achou do episódio é só me escrever nas redes sociais, estou sempre por lá!” (@cristinalagoatriz),  ressalta a atriz.
A direção geral é de Fernando Coimbra. O diretor já dirigiu o filme “Sand Castle”, para a Netflix e episódios da série “Narcos”, também para a mesma plataforma.
A produção nacional “Terrores Urbanos” pode ser vista a qualquer momento na plataforma de streaming PlayPlus. E assim como esta, outras três séries com Cristina Lago no elenco estão disponíveis em plataformas de streaming: “Pacto de Sangue” na Netflix, “Magnífica 70” na HBO GO, e “Sob Pressão” na Globo Play. Nesta última, Cristina interpreta a radialista Renata no segundo episódio da primeira temporada da série.
Outros trabalhos
Com um currículo que contempla cinema, teatro e TV, Cristina participou do sucesso de bilheteria “Bruna Surfistinha”, filme em que interpretou Gabi, a melhor amiga de Surfistinha (Déborah Secco).  “Olhos Azuis”, e “Maré – Nossa História de Amor”, produções em que foi protagonista – são outras obras cinematográficas com atuação da atriz que cresceu em Rondônia.
Cristina foi uma das idealizadoras do curta-metragem “O Casamento de Mário e Fia”, e fez questão de trazê-lo para o festival de cinema que acontece em Porto Velho. Trata-se de uma obra com linguagem teatral e onírica. Além de produzir, também atuou no filme e faturou o prêmio de Melhor Atriz no 10º FestCineAmazônia. O curta também foi premiado nas categorias de melhor direção, melhor trilha sonora original e melhor direção de arte.
Nas séries, a atriz também atuou em “Conselho Tutelar” (Record). A produção foi uma série de ficção inspirada em fatos reais exibida pela Record TV. Cristina viveu a personagem Sheila, que descobriu, através de Sereno (Roberto Bomtempo), que o filho que ela pensava ter morrido no parto estava vivo.
A atriz também atuou em “Descalço Sobre a Terra Vermelha”, uma co-produção Brasil-Espanha, que faz um relato sobre a vida do bispo catalão Pedro Casaldàliga e sua incansável luta pelos índios e camponeses da região do Mato Grosso.
Cristina também esteve com Samantha Schmütz na série de humor “Não Tá Fácil Pra Ninguém”, do Multishow, e em “Os Gozadores”.
Nas novelas, participou de grandes sucessos com personagens fortes em “Salve Jorge” e “Em Família”, além de sua participação em “I Love Paraisópolis”, mostrando sua veia cômica contracenando com Tatá Werneck e Danton Melo.
Ainda pela Rede Globo, a atriz se destacou em Malhação, ocasião em que interpretou Piedad, uma falsa argentina que abalou o casamento de Udson (Lucas Lucco) e Alina (Pâmela Tomé).
Pelo canal HBO, Cristina Lago interpretou a presidiária Amanda, na segunda temporada da série “PSI”. Também pelo canal, a atriz viveu Bianca, na terceira e última temporada de “Magnífica 70”. Essa última, outro grande sucesso, aclamado pela crítica.