Em entrevista ao site Rondoniaovivo nesta sexta-feira(25) o ex-senador Expedito Júnior cobrou mais diálogo do prefeito com a população da capital. Veja a entrevista concedida ao jornalista Ivanildo Frazão do site Rondoniaovivo.com.

Com informações do Rondoniaovivo.com

Expedito Júnior diz que falta mais dialogo entre o prefeito e sociedade

O ex-senador Expedito Junior(PSDB), que concorreu ao governo de Rondônia nas últimas eleições, perdendo para o Coronel Marcos Rocha(PSL), está em um período onde o foco é contribuir com a administração de Porto Velho que tem no comando o prefeito Hildon Chaves, que também é do PSDB.

Expedito disse à reportagem do Rondoniaovivo, que no momento está aproveitando para cuidar do partido e percorrer o estado reforçando o PSDB. Ele atribui a sua derrota nas urnas ao momento do país. “Sempre disse que se não houvesse um fato novo, eu governaria o estado. Mas houve um fato novo, que foi o Bolsonaro. Isso ocorreu em todo Brasil. Temos que respeitar a decisão eleitor, que foi a de acertar. Torço para que o governador, realmente, dê certo”, afirmou.

Sobre a Prefeitura de Porto Velho, ele declarou que acredita na gestão Hildon Chaves, e lembrou que ainda restam dois anos até as próximas eleições para prefeito. Segundo Expedito, se administração do atual da capital der certo, ele não colherá nenhum fruto. “Agora se der errado, todos vão me criticar. Eu só posso torcer para que tenhamos uma cidade inovada, que foi o que o Hildon prometeu na campanha”, contou.

Outra observação feita pelo ex-senador em relação ao prefeito Hildon Chaves é a ausência de legados da atual gestão da capital. Para ele, deveriam ser escolhidas algumas áreas que mereceriam uma atenção especial, que seriam: saneamento básico, rodoviária, saúde pública, lixão, iluminação pública e transporte coletivo.

PPP

Uma solução para que essas áreas sejam atendidas, na avaliação de Expedito, são as Parcerias Público Privadas, conhecidas como PPP. Nelas, áreas do setor público são cedidas para a iniciativa privada por um determinado tempo e depois retornam ao domínio do estado.

Para evitar problemas jurídicos, que são muito comuns na implantação dessas parcerias, Expedito afirma que se estivesse no comando da prefeitura, procuraria envolver vários setores da sociedade.

Ele disse que um exemplo da dificuldade na implantação da PPP, é a questão do saneamento básico. Segundo o ex-senador, já faz uma ano que a prefeitura da capital está aguardando para receber os projetos que serão apresentados, de onde um servirá de base para se fazer a licitação.

“Eu criaria uma comissão que envolveria o Tribunal de Contas, Ministério Público, Assembleia Legislativa, sociedade organizada, Câmara de Vereadores e os servidores da Caerd. A licitação, para dar mais transparência, faria na bolsa de valores. Seria a primeira vez que isso ocorreria no Brasil. O mesmo poderia ser feito com os outros setores”, declarou.

A PPP também seria, na opinião dele, a solução para a rodoviária de Porto Velho. “Não dá mais para toda eleição, os políticos estarem falando dos mesmos problemas. A empresa que ganhasse poderia usufruir do contrato por trinta ou quarenta anos. O Hildon tem a oportunidade de dar uma solução para esse, como também para os outros problemas de Porto Velho. Falta ele trazer todos para a mesa e conversar”, avaliou.

PSDB

Sobre a situação do PSDB, em Rondônia, Expedito afirmou que os tucanos estão com diretórios na maioria dos municípios rondonienses. Ele falou também que agora os preparativos são para as convenções municipais, estaduais e a nacional visando às próximas eleições. Sobre a reeleição de Hildon Chaves, ele desconversou. “Não sei disso. Aliás, ele nem queria ser candidato a prefeito. Não sei se ele sai para a reeleição”, finalizou.