Sindeprof reivindica pagamento de plantões e horas extras da prefeitura de Porto Velho

Executivo garante que pagamento será efetuado até o dia 6 e fevereiro

O Sindicato dos Servidores Municipais de Porto Velho, Sindeprof, através de sua presidente Ellis Regina esteve com os servidores públicos da Capital Porto Velho na manhã desta segunda-feira (29) na Secretaria Municipal de Administração (Semad), para reivindicar o pagamento de plantões e horas extras que não veio no contracheque do servidor.

O pagamento das referidas horas e plantões extras que eram para ter sido depositados neste mês de janeiro, é referente aos trabalhos realizados em dezembro de 2017. Agora no mê janeiro de 2018 mais plantões e horas extras já foram realizados por servidores de áreas da saúde, educação, limpeza e abrigos para serem efetuados no mês fevereiro.

A presidente do Sindeprof, Ellis Regina, perguntou ao Secretário de governo da prefeitura de Porto Velho, Luiz Fernando, se o Executivo tem alguma programação para ser realizadas tais horas e plantões extras e se pode garantir que o pagamento será realizado.

— Fica difícil para nós servidores do quadro efetivo de Porto Velho executar o serviço e depois o município retirar as horas e plantões extras dos servidores, nós deixamos nossas famílias para efetuar o trabalho e contamos com esse recurso — argumentou Ellis Regina ao Secretário de governo municipal Luiz Fernando.

O sindeprof também solicitou a sensibilidade da prefeitura de Porto Velho para avisar o servidor com antecedência caso não realizem mais o pagamento do serviço prestado ao município, assim o funcionário público não executará o trabalho e nem contará com valor no final mês.

O Secretário  de governo do prefeito Hildon Chaves (PSDB), Luiz Fernando, afirmou que Hildon garantiu o pagamento de todas as horas e plantões extras que foram realizados, e será efetuado em folha suplementar no máximo até o dia seis (6) de fevereiro. Luiz Fernando também comentou que cada secretário será responsável por sua pasta e que decidirá dentro das suas necessidades realizar plantões e horas extras.

— Se o secretário entender que deve continuar o serviço, e sabemos que haverá necessidades, então tudo continuará como antes, quem realizar o trabalho de hora extra ou plantão extra receberá pelo serviço prestado, não haverá bloqueio no pagamento — afirmou o secretário de governo.

Luiz Fernando garantiu aos servidores que realizaram os trabalhos no mês de dezembro e janeiro receberão pelas horas de trabalho.