Egito Halal

Em 2016, o Brasil exportou 176.872 toneladas de carne bovina halal para o Egito

 

WhatsApp Image 2017-12-10 at 14.09.25

 

 

 

Da esquerda para direita: Ruy Amaral, embaixador do Brasil no Cairo; Ali Saifi, diretor executivo da CDIAL HALAL e Dr. Salah Al-jaafarawi, representante do ISESCO no Egito

 

São Paulo, dezembro de 2017 – Nos dias 10 e 11 de dezembro, Ali Saifi, diretor executivo da CDIAL HALAL, esteve reunido no Cairo, Egito, com o embaixador do Brasil, Ruy Amaral e com o representante no Egito do ISESCO, Salah Al-jaafarawi. Durante o encontro, foram discutidos vários temas importantes, dentre eles o comércio bilateral Brasil e Egito.

 

“Há várias empresas no Brasil que estão interessadas em fazer parte da exportação de produtos halal para comunidade islâmica. Discutimos a importância de assistir estas empresas, para que este mercado cresça. Tivemos uma reunião com Ahmed Abdel Karim Badea, do Ministério da Agricultura, que ficou muito entusiasmado com os trabalhos que estamos desenvolvendo referentes ao halal. Eles querem nos ajudar no que for preciso, para que as empresas exportadoras do Brasil possam abrir mercado e oferecer produtos de qualidade com certificação halal”, comenta Ali Saifi.

 

Ali Saifi, em companhia dos representantes da Embaixada do Brasil no Egito, expressou sua gratidão ao visitar a República Árabe do Egito, o país da fortaleza dos árabes e muçulmanos com suas instituições de longa data, lideradas por Al-Azhar, uma das instituições mais importantes do mundo. “Quero parabenizar o papel pioneiro da Fundação Al-Azhar, Dar Al-lfta e o Ministério de Awqaf na correção dos equívocos e mostrando o Islã nas suas características mais idealistas, moderação e aceitação do outro. No Brasil, temos desenvolvido muitas atividades ao longo do ano, para atender as minorais muçulmanas nos países latino-americanos e trabalhar na conscientização religiosa através de conferências, workshops e treinamentos”, enfatiza Ali Saifi.

 

E no encontro com o chefe do Departamento Religioso do Ministério Awqaf do Egito, sheik Jaber Taya Yousif, Ali Saifi conversou sobre diversos trabalhos sociais realizados no Cairo e na América Latina. “Nosso objetivo é estreitar e aprimorar o relacionamento, para que possamos desenvolver ainda mais ações sociais com o Egito. Queremos unir forças para um mundo melhor e mais humanizado”, ressalta Ali.

 

Entenda um pouco mais sobre produtos halal – O alimento permitido no Islã, de acordo com a regras de Deus escritas no Alcorão, é denominado Halal, que em árabe significa lícito, autorizado, ou seja, alimentos que seguem 100% todas as normas da jurisprudência islâmica para consumo dos muçulmanos.

 

As normas básicas a serem seguidas para o abate halal são: os animais devem estar saudáveis, aprovados pelas autoridades sanitárias e que estejam em perfeitas condições físicas. Antes do abate, o profissional muçulmano que irá realizá-lo deve dizer a frase “Em nome de Alá, o mais bondoso, o mais Misericordioso. Todos os equipamentos e utensílios devem ser próprios para o abate halal. A faca deve ser bem afiada para que seja feira apenas uma sangria que reduza o sofrimento do animal. O corte deve atingir a tranqueia, o esôfago, artérias e a veia jugular, para que todo o sangue do animal seja escoado e o animal morra sem sofrimento. Inspetores muçulmanos acompanharão todo o abate, uma vez que eles são responsáveis pela verificação dos procedimentos.

 

Cdial Halal – é uma referência global em Certificação Halal e mantém parcerias estratégicas com empresas de alimentos de classe mundial. Cresceu focada no seu negócio com atividades relacionadas ao abate de frangos, perus, patos e bovinos, incluindo também produtos industrializados. Saiba mais www.cdialhalal.com.br

 

 

 

Informações para imprensa

 

LN Comunicação

 

Lucia Nunes – diretora e jornalista responsável

 

Rebeca Sabatini – assistente de comunicação

Aline Blotta – auxiliar de comunicação