Carne
Pecuária de Rondônia refém do cartel da carne liderado pelo JBS Friboi...
03/08/2015|  Autor : Itamar Ferreira|   Fonte : Itamar Ferreira

COLUNA RETICÊNCIAS POLÍTICAS...  -  Por Itamar Ferreira

... enquanto todos os produtos, serviços e contratos estão com uma tendência de alta constante o preço a arroba do boi em Rondônia vai na contramão, despencando ladeira abaixo. O valor que já chegou a ultrapassar os R$ 140,00 atualmente está abaixo de R$ 115,00, preço que a médio e longo prazo pode comprometer seriamente a manutenção e/ou crescimento do rebanho rondoniense que é o oitavo maior do Brasil...

... interessante observar que nas prateleiras dos supermercados não houve qualquer redução, logo alguém está embolsando esse valor que está sendo retirado dos criadores. Por outro lado, o JBS Friboi fechou só este ano dois frigoríficos, um em Ariquemes demitindo 267 funcionários e outro em Rolim com 469 empregados que estão com as demissões suspensas judicialmente; sendo que o super poderoso frigorífico alegou falta de matéria prima...

... como isso é possível? um movimento simultâneo de queda de preço desta matéria prima e ao mesmo tempo falta dela contraria os mais elementares princípios de econômicos, pois é universalmente reconhecida, desde Adam Smith, que quanto menor for a oferta, no caso falta de matéria prima, maior deveria ser o preço...

... tal fato inusitado, suposta falta de matéria prima e queda no preço desta mesma matéria prima só está sendo possível devido a concorrência predatória que o JBS Friboi está fazendo em Rondônia, comprando ou inviabilizando a abertura/funcionamento de frigoríficos concorrentes, reduzindo drasticamente as plantas frigoríficas instaladas em Rondônia...

... em Ariquemes é bem emblemático o exemplo dessa atuação do JBS Friboi, pois lá o grupo adquiriu um frigorífico praticamente pronto para funcionar, que foi construído por uma cooperativa e manteve a unidade que poderia gerar empregos e impostos fechada. Posteriormente, agora no primeiro semestre de 2015 o JBS fechou sua própria unidade, justamente na região que tem o maior rebanho no Estado...

... o mais grave de tudo isso é que o JBS Friboi condena determinadas regiões a não ter outros frigoríficos, como será o caso de Ariquemes e Rolim, onde eles fecharam mas mantiveram toda a planta instalada pronta para entrar em operação a qualquer momento. E quando seria este momento? Um desses momentos seria quando algum outro grupo empresarial tentasse abrir um novo frigorífico;então eles poderiam rapidamente voltar a funcionar, pelo menos até o concorrente quebrar ou talvez nem abrir e vender suas instalações ao próprio JBS Friboi, como ocorreu com a cooperativa de Ariquemes...

... outro agravante é que o poderoso grupo consegue várias benesses do Estado e dos municípios como isenções fiscais e outros benefícios e vantagens para abrir, a exemplo de redução no ICMS de 12% para 3%. Nossas autoridades parecem ter sido negligentes aos conceder tais benefícios sem a contrapartida de exigir um número mínimo de anos de funcionamento, principalmente quando a unidade não estiver dando prejuízos, como é o caso de Ariquemes e Rolim, onde o motivo alegado seria a suposta "falta de matéria prima"...

... os deputados estaduais precisam aprovar medidas urgentes para coibir esses abusos e principalmente para que a concorrência predatória, como manter plantas instaladas sem funcionar, condenem regiões inteiras a não ter novos frigoríficos e transforme a pecuária de Rondônia em refém desse tipo de cartel...

... por último, as autoridades estaduais precisam estarem atentas a esta questão, pois do contrário no médio e longo prazo Rondônia deixará de ostentar o título de 8º maior rebanho e pode deixar de sonhar em galgar posições neste ranking, pois as leis de Adam Smith não foram revogadas e os criadores passarão a priorizar outros tipos de criação ou cultura, diante do preço atualmente inviável da arrouba do boi.


COMENTE COM O FACEBOOK


Portalrondonia Comunicações Ltda. E-mail: redacao@portalrondonia.com