O DIA DAS MÃES - Samuel Castiel Jr.
08/05/2015|  Autor : Samuel Castiel JR|   Fonte : Samuel Castiel JR

 Mesmo nas sociedades mais antigas, já encontramos o ano marcado por datas festivas e comemorativas. Assim é que o povo hebraico, por exemplo, um dos mais antigos, tinha e ainda tem inúmeras datas do calendário marcado por datas que comemoram alegrias e também tristezas vivenciadas pelo povo hebreu. Encontramos nesse extenso calendário festas e comemorações durante todo o ano. Assim é que temos:1 Rosh Hashanah — O Ano Novo Judaico 2 Aseret Yemei Teshuva — Dez Dias de Arrependimento – 3 Yom Kippur – Dia do Perdão 4 Sucot  5 Shemini Atzeret e Simchat Torá 6 Chanucá — Festival das Luzes 7 Dez de Tevet 8 Tu Bishvat - Novo Ano das Árvores 9 Purim — Festival das Sortes 10 Novo Ano dos Reis 11 Pessach — Páscoa 12 Sefirah — Contagem do Omer 13 Lag Ba´Omer   14.1 Yom HaShoá — Dia da Memória do Holocausto 14.2 Yom Hazikaron — Dia da Memória dos Soldados 14.3 Yom HaAtzmaut — Dia da Independência de Israel 14.4 Yom Yerushalaim — Dia de Jerusalém15 Shavuot — Festa das Semanas — Yom HaBikurim 16 Dezessete de Tamuz 17 As Três Semanas e os Nove Dias 18 Tisha BeAv — Nove de Av 19 Dízimo de Animais 20 Rosh Chodesh — o Novo Mês 21 Shabbat — O Sábado — שבת 22 Variações na observância. Essas comemorações são religiosas e bíblicas. Nos dias de hoje, numa sociedade consumista em que vivemos, o comercio em geral, vive também ávido de festas, datas e comemorações. É imperioso consumir! É imperioso vender! O marketing está em toda parte. Os shopping  Center se enfeitam e comemoram as marcas crescentes das vendas, ano após ano. E isso acaba virando cultural. Faz parte da vida moderna.


          Entretanto, no segundo domingo de maio, comemora-se o DIA DAS MÃES.  E de todas essas datas e comemorações, nenhuma outra é tão legítima como a homenagem aquela mulher que nos colocou no mundo, após nove meses de gestação, muitas vezes correndo risco de morte e passando por  sofrimentos de toda ordem. Após a concepção, entra em outra fase de dedicação exclusiva e companheirismo daquele ser que trouxe ao mundo. A amamentação representa o símbolo mais significativo e emblemático do elo que une mãe e filho. Vem o período escolar, o acompanhamento daquele ser que começa a dar os primeiros passos e que também passa a exigir outros cuidados. A adolescência chega trazendo preocupações, vigilância e cuidados outros. Os perigos espreitam na educação e valores daquele ser. Mas aquela mulher está ali para guiar e orientar seu filho para o melhor. E somente ela pode fazer isso. Somente ela tem o amor suficiente para essa função. Esqueçamo-nos hoje do apelo consumista do mercado e brindemos pois, neste DIA DAS MÃES, a mulher que nos  deu a vida e que nos entregou preparados para a sociedade,  para o País e para o mundo em que vivemos. VIVA AS MÃES!

PVH-RO., 08/05/15


COMENTE COM O FACEBOOK


Portalrondonia Comunicações Ltda. E-mail: redacao@portalrondonia.com