Caerd intensifica fiscalização para combater fraudes

 

 

OPERAÇÃO CAÇA FRAUDE – A Polícia Civil está integrada com a CAERD para plano de ações no combate ao furto de água tratada, e nesta terça (16/01) foram iniciados os trabalhos com cronograma de operações por vários dias e em todas as regiões da Cidade de Porto Velho.

 

 

Nesta terça, as ações foram desenvolvidos em consumidores que apresentavam indícios de irregularidades. O assessor da presidência da CAERD, Tiago Sena, disse que “as ações estão sendo desenvolvidas em parceria com a Polícia Civil, a qual desde 2017 possui uma Delegacia Especializada em Repreensão à Fraudes e Furtos de Serviços Públicos, e os policiais civis estão integrando equipe da CAERD para tratarem da parte criminal, visto que as ligações clandestinas, o conhecido “gato” na rede de água é crime, e terão medidas criminais e judicais adotadas, fora a multa administrativa apliacada pela CAERD.”

 

 

O assessor da CAERD disse ainda que “as equipes estão utilizando o aparelho GPR que detecta ligações clandestinas, de forma que esse aparelho detecta canos e ligalções até 8 metros abaixo da terra, possibilitando ação pontual das equipes para detectar a ligação clandestina”.

 

 

Furto de água é crime previsto no código penal

 

A operação Caça Fraude visa coibir furtos de água tratada, e é uma das medidas da Companhia para diminiur os niveis de perda de água, assim, autorreligação ou ligação clandestina, conhecidas como “gato”, caracteriza furto de água, portanto é crime previsto no Art. 155 Código Penal Brasileiro. Além disso, essa prática gera prejuízo para toda a população que se abastece da mesma rede onde está a fraude, com vazão reduzida pelo furto de água e pelos vazamentos que sempre estão presentes nesses casos.

 

 

Para tentar reverter esse quadro, a Companhia está intensificando as ações de fiscalização e a Operação Caça Fraude as equipes realizam a detecção das ligações clandestinas em diferentes bairros da Capital e municípios do interior.
As fraudes podem gerar multas aplicadas variam de R$ 144,50 até R$ 1.445,00 mais a diferenças de consumo ou meses não faturados.

 

A orientação aos clientes em situação irregular, é que procurem a CAERD para normalizar a situação com a empresa e recuperar o crédito.

%d blogueiros gostam disto:

Add URL