Aldo diz que novo caso de doping mancha o legado de Anderson Silva

Aldo opinou sobre a carreira de Anderson (Foto:Reprodução/Facebook UFC)

Aldo opinou sobre a carreira de Anderson (Foto:Reprodução/Facebook UFC)

O novo caso de doping de Anderson Silva vem dividindo opiniões no mundo do MMA. Ainda sem ser revelado qual a substância proibida encontrada no organismo do ex-campeão dos médios, Spider continua sem saber qual será seu futuro no esporte. No entanto, muitos afirmam que a imagem deixada no passado sofrerá alterações em virtude das polêmicas recentes.

Questionado sobre o assunto durante durante o Media Day realizado nesta segunda-feira (20), José Aldo não ficou em cima do muro e opinou: para ele, o legado construído pelo compatriota fica manchado, uma vez que casos de doping sujam a credibilidade de outrora.

“Querendo ou não, reduz bastante. Ele foi pego duas vezes. Pode atrapalhar, sim, sujar a carreira dele, que, para mim, foi uma das melhores. É difícil falar do Anderson, se é ou não é. Ele é um ídolo para todos nós. Não posso falar muito a respeito, não sei direito das coisas. (…) Isso suja uma carreira, hoje em dia, muitos fãs, jornalistas e pessoas do meio falam que o Anderson só foi campeão porque foi dopado. Isso suja a carreira. Tento tomar todas as precauções, fazer exatamente da maneira que tem que ser feito. Antes de iniciar o camp, mando email para a USADA e para a WADA falando tudo o que vou tomar e, quando liberam, a gente começa. É uma precaução que não só eu, mas todos os atletas precisam tomar” declarou o peso pena, que em 13 anos de carreira nunca foi pego em nenhum exame antidoping.

O novo caso de doping surge dois anos depois de Anderson ter sido pego em um exame pela primeira vez. Em janeiro de 2015, o ex-campeão dos médios foi pego em um teste antes de enfrentar Nick Diaz no UFC 183. Na ocasião, a substância proibida encontrada no teste do brasileiro foi a drostanolona um anabolizante que atua na musculatura, fazendo com que ela cresça e se torne mais rígida e a androsterona é um derivado da testosterona.

Por já ter caído uma outra vez em exame antidoping, o Spider poderá pegar um gancho de até quatro anos, caso fique comprovado que ele agiu com má fé no uso de substância banida pela USADA. Com isso, Anderson só voltaria a lutar com 46 anos. O brasileiro tinha luta marcada contra Kelvin Gastelum para o UFC Xangai do próximo dia 25 de novembro, mas foi retirado do duelo para focar em sua defesa. Em seu lugar, o ex-campeão Michael Bisping, recém-derrotado por Georges St. Pierre, enfrentará o promissor Gastelum.

Fonte: Super Lutas
%d blogueiros gostam disto:

Add URL